segunda-feira, julho 31, 2006

SENTE



Escrevemos aquilo que o sentimento

dita através da voz do coração...

Uma mistura de sensações que não se podem explicar

emoções que se atropelam,

que não se podem controlar e muito menos negar,

sem que se escondam por de trás de um sorriso

ou de uma lágrima:

Tão pouco se pode inventar um sentimento,

não podemos impedir que o coração sinta,

se a nossa alma,

não encontrou num outro algo que não nos estremeça

e nos arrepie a pele.

Não podemos entender um sentimento se não o experimentarmos...

Como se faz para explicar com palavras

o que se sente, quando a doçura de um lábio

nos faz estremecer... ou quando um olhar

acompanhado de uma carícia nos trespassa o coração...

Como se faz para dizer "Não"

a um sentimento, quando uma palavra de carinho

é acompanhada de um «Quero-te»...

É impossivel...

porque os sentimentos

são os únicos que nos podem dar a certeza

de que estamos vivos, de que somos capazes de sentir

e de que também somos capazes

de despertar os mesmos sentimentos nos outros...

quinta-feira, julho 27, 2006

Amigo é...

Foto: Kevin Rolly

Se um dia sentires vontade de chorar...

Chama-me.

Não prometo fazer-te sorrir,

mas posso chorar contigo.

Se um dia resolveres fugir...

Não tenhas medo de me chamar,

prometo que não te irei pedir para ficares,

mas no entanto posso fugir contigo.

Se um dia sentires vontade de não ouvires ninguém...

Chama-me que prometo ficar quietinha.

Mas...

Se um dia me chamares e se eu não te responder,

vem correndo ao meu encontro...

Pois nesse dia estarei a precisar de ti !!!!

quarta-feira, julho 26, 2006

Amor - Partilha


PARA QUEM NÃO SABE AMAR
J.Carlos Santtana Cardoso
Um sonho não deixa marcas
Não traz saudades nem tão pouco lembranças
Evapora logo ao despertar
Se é somente sonhos
O que queres dar
Um homem apaixonado
Jamais vai querer aceitar
Um homem tem desejos
Carece de toques
Precisa de abraços
Necessita de beijos
Precisa de um corpo
Quer dar carinho
Jamais amar sozinho
Esse não é o caminho
Amor é troca é divisão
É olhar com emoção
Braços dados , peito aberto
Caminhando na mesma direcção
Não é como migalhas ou pedaços
Sendo atiradas aos pássaros
Tem que ser banho mesa cama
São direitos de quem ama.

AMIGO

Que olhe nos meus olhes quando falo.
Que ouça as minha tristezas e neuroses
com paiciência e, ainda que não compreenda,
respeite os meus sentimentos.
Preciso de alguém que venha brigar
ao meu lado sem precisar ser convocado.
Alguém amigo suficiente para dizer-me
as verdades que não quero ouvir,
mesmo sabendo que posso ficar irritado por isso.
Nesse mundo de céticos,
preciso de alguém que creia nessa coisa misteriosa,
desacreditada, quase impossível:
a amizade.
Que teime em ser leal, simples e justo.
Que não vá embora se algum dia eu perder
meu ouro e não for mais a sensação da festa.
Preciso de um amigo que receba com gratidão
o meu auxilio, a minha mão estendida,
mesmo que isto seja muito pouco para suas necessidades.
Preciso de um amigo que também seja companheiro
nas farras e pescarias,
nas guerras e alegrias,
e que no meio da tempestade,
grite comigo:
¿Nós ainda vamos rir muito disso tudo...¿
E ria muito.
Não pude escolher aqueles que me trouxeram ao mundo,
mas posso escolher meu amigo.
E nesse busca empenho a minha própria alma,
pois com uma Amizade Verdadeira,
a vida se torna mais simples, mais rica e mais bela ...
Charlié Chaplin

Amor - Confiança - Respeito


Quem pensa que para se manter uma relação
só é preciso de amor, esta muito enganado.
Um relacionamento não vive só de amor,
o amor não é auto-suficiente ele não vive por si só.
Ele precisa de confiança,
respeito,
afeto,
amizade,
cumplicidade
e muito mais para viver e
evoluir em um relacionamento.
Sem isso o amor simplesmente
vai enfraquecendo, morrendo aos poucos...
E o que era belo se torna feio,
a mágica torna-se uma simples farsa.
E onde havia rosas, só restou os espinhos...
Pois,
Quem ama confia,
Quem confia se entrega,
Quem se entrega da muito carinho,
afeto,
Quem doa carinho e afeto
lhe conforta com a amizade,
Quem é amigo é cúmplice.
Quem é cúmplice no amor respeita o outro.
Quem respeita é respeitado
Esta é à base de tudo na vida...
Amor,
Confiança
e Respeito.
Por isso amem muito,
ame completo para que o amor floresça
e de frutos na vida de vocês!
Cuide bem do amor!
Cicilia

quinta-feira, julho 20, 2006



Quantas vezes
Uma lágrima teima em cair
Não que eu queira...
Asneira? Talvez!
Não sei
É só uma insensatez

Eu sinto...
Teimo em não acreditar,
Em não prosseguir...
Receio? Não sei...
Talvez de arriscar

Medo de sofrer novamente
Medo de tentar
Fecho-me, escondo-me
Tentando não deixar essa lágrima cair

Querendo somente do meu destino fugir...

AMIZADES

Palavras são esquecidas,
promessas são perdidas
Papéis e cartas apodrecem.
Mas a verdadeira amizade
é a que permanece.
Uma vez que se tem um amigo
Mesmo que a vida de ambos não estejam bem.
A amizade de amigos sempre será uma grande amizade.
Conhecer alguem é comum... Difícil e raro é ser amigo
Sou privilegiado, com certeza
Tu estás rodeado de calor humano e muita amizade
De tantos corações que lhe querem bem!!!
Não te esqueça dos velhos amigos
Os velhos já foram novos.
Me considero uma pessoa de sorte
te ter conhecido.
Tu és simplesmente maravilhosa!
Quero continuar sendo teu amigo.
Sabes, os amigos a gente deve guardá-los no coração.
Os de longe e os de perto.
Os antigos e os mais recentes.
Os que vejo a cada dia e os que raramente encontro.
Os que são sempre lembrados
E os que as vezes ficam esquecidos.
Os das horas difíceis e os das horas alegres.
Os que, sem querer eu magoei
Ou sem querer me magoaram.
Os amigos humildes e os mais importantes.
O que falamos,
na maioria das vezes esquecemos
Ou não podemos provar o que foi.
Mas quando escrevemos
Deixamos marcas, deixamos provas
Deixamos expressado tudo aquilo que sentimos.
As palavras não são o único meio de comunicação
Mas é um jeito carinhoso, amigo e sincero
De expressarmos aquilo que sentimos e pensamos.

Amigo:
a amizade nunca foi lembrada e nem será
Porque nunca foi esquecida e nem a esqueceremos!!!

sábado, julho 15, 2006

TEMPO


Há horas em nossa vida que somos tomados por uma enorme
sensação de inutilidade, de vazio...
Questionamos o porquê de nossa existência e nada parece fazer sentido.
Concentramos nossa atenção no lado mais cruel da vida,
aquele que é implacável e a todos afeta indistintamente:
As perdas do ser humano. Ao nascer, perdemos o aconchego,
a segurança e a proteção do útero.Estamos,
a partir de então, por nossa conta.
Sozinhos.Começamos a vida em perda e nela continuamos.
Paradoxalmente, no momento em que perdemos algo,
outras possibilidades nos surgem.
Ao perdermos o aconchego do útero,
ganhamos os braços do mundo.
Ele nos acolhe: nos encanta e nos assusta,
nos eleva e nos destrói...
E continuamos a perder...e seguimos a ganhar.
Perdemos primeiro a inocência da infância.
A confiança absoluta na mão que segura nossa mão,
a coragem de andar na bicicleta
sem rodinhaspor que alguém ao nosso lado
nos assegura que não nos deixará cair...
E ao perdê-la, adquirimos a capacidade de questionar.
Por que? Perguntamos a todos e de tudo...
Abrimos portas para um novo mundo e fechamos janelas,
irremediavelmente deixadas para trás...
Estamos crescendo.
Nascer,crescer,
adolescer,amadurecer,
envelhecer,morrer, renascer (?)...
Vamos perdendo aos poucos alguns direitos
e conquistando outros.
Perdemos o direito de poder chorar bemalto,
aos gritos mesmo, quando algonos é tomado contra a vontade.
Perdemos o direito de dizer absolutamente
tudo que nos passa pela cabeça sem
medo de causar melindres.
Assim, se nossa tia às vezes nos parece gordatememos
dizer-lhe isso.
Receamos dar risadas escandalosamente dabermuda
ridícula do vizinho ou puxar aspelanquinhas do braço da vó
com amaior naturalidade do mundo e ainda
falar bem alto sobre o assunto.
Estamos crescidos e nos ensinam que não devemos ser tão sinceros.
E aprendemos..E vamos adolescendo...ganhamos peso,
ganhamos, seios,ganhamos pelos,ganhamos altura....
ganhamos o mundo.
Neste ponto, vivemos em grande conflito.
O mundo todo nos parece inadequadoaos nossos sonhos...ah!
os sonhos!!!Ganhamos muitos sonhos.
Sonhamos dormindo,sonhamos acordados,
sonhamos o tempo todo.
Aí de repente, caímos na real!
Estamos amadurecendo...todos nos admiram.
Tornamo-nos equilibrados, contidos, ponderados.
Perdemos a espontaneidade.
Passamos a utilizar o raciocínio, a razão acima de tudo.
Mas não é justamente essa a condição que nos coloca acima (?)
dos outros animais?A racionalidade, a capacidade de organizar
nossas acções de modo lógico e racionalmente planejado? (???)
E continuamos amadurecendo....
ganhamos um carro novo,
um companheiro, ganhamos um diploma.
E desgraçadamente perdemos o direito de gargalhar,
de andar descalço, tomar banho de chuva,
lamber os dedos e soltar pum sem querer...
Mas perdemos peso!!!
Já não pulamos mais no pescoço de quem amamos e
tascamos - lhe aquele beijo estalado...
mas apertamos as mãos de todos,
ganhamos novos amigos,
ganhamos um bom salário,
ganhamos reconhecimento,honrarias,
títulos honorários ea chave da cidade...
E assim, vamos ganhando tempo....
enquanto envelhecemos.
De repente percebemos que ganhamos algumas rugas,
algumas dores nas costas (ou nas pernas),
ganhamos celulite, estrias, ganhamos peso...
e perdemos cabelos.
Nos damos conta que perdemos
também o brilho no olhar,
esquecemos os nossos sonhos,deixamos de sorrir...
perdemos a esperança.
Estamos envelhecendo.
Não podemos deixar pra fazer algoquando estivermos morrendo...
afinal, quem nos garante que haverá mesmo um renascer,
exceto aquele que se faz em vida,
pelo perdão a si próprio, pelo compreender que as perdas
fazem parte, mas que apesar delas,
o sol continua brilhando e felizmente chove de vez em quando,
que a primavera sempre chega após o inverno,
que necessita do outono que o antecede...
Que a gente cresça e não envelheça simplesmente...
Que tenhamos dores nas costas e alguém que as massageie...
Que tenhamos rugas e boas lembranças...
Que tenhamos juízo mas mantenhamos o
bom humor e um pouco de ousadia...
Que sejamos racionais, mas lutemos por nossos sonhos...
E, principalmente, que não digamos apenas eu te amo,
mas ajamos de modo que aqueles a quem amamos,
sintam-se amados mais do que saibam-se amados.
Afinal, o que é o tempo?

quarta-feira, julho 05, 2006

Quem Sou???

O que eu fui não sou, nem sou o que serei,
E nada enfim que eu fosse seria o que ficou,
Portanto do que fui sou tudo o que passou,
E do que nunca fui, não sou nem saberei.
Dizem-me que eu sou o que eu nunca falei,
Uma suposta imagem que fui, e que restou,
Somando o que eu era com tudo que não sou,
Restou do que não sou, as coisas que não sei;
E afinal quem sou de fato eu não me atrevo
Dizer, porque terei que ser o que não devo,
E deverei dizer quem fui sem o ter sido.
Que tudo seja apenas no fim uma charada,
Se tudo que se é for simplesmente nada,
O nada será tudo, pois nada faz sentido.
Martinho Ferreira de Lima