quinta-feira, março 16, 2006

Indiferença


Existem duas formas de indiferença: a real e aquela que é unicamente aparente. Enquanto a primeira representa a falta de força de algo ou alguém que o torna importante, a segunda simboliza a influência que se pretende negar existir. A indiferença real revela um desprendimento sobre as situações, enquanto a aparente mostra que, apesar das tentativas de desapego, é necessário simular o desinteresse para tentar eliminar uma influência indesejada.
A indiferença real pode gerar a aparente quando se quer negar que algo de novo existe e nos toca de alguma forma, quase como se procurássemos obter um convencimento de nós próprios. É que muitas vezes negamos que algo nos interessa e depois aos poucos vamos ficando encantados exactamente com aquilo que inicialmente renegamos.
A indiferença aparente é quase sempre uma tentativa de almejar a indiferença real que parece complicada de ser atingida, seja porque estamos a descobrir algo ou porque simplesmente queremos esquecer alguma coisa que não contribui para a nossa felicidade.
Duas indiferenças, tão diferentes e tão ligadas entre si.
Jotakapa

3 comentários:

Anónimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anónimo disse...

Your are Nice. And so is your site! Maybe you need some more pictures. Will return in the near future.
»

Anónimo disse...

I like it! Keep up the good work. Thanks for sharing this wonderful site with us.
»